Por que as ideias fracassam? 6 dicas para evitar o insucesso

A Nova Economia Digital e Seus Princípios
28 de junho de 2014
Tive uma ideia e agora? Como escolher um nicho?
28 de junho de 2014
Mostre tudo

Por que as ideias fracassam? Como evitar que sua ideia fracasse?

Evite que sua ideia fracasse! Pasmem: por mais inacreditável ou absurdo que possa parecer muitas ideias fracassam e muitos produtos e novos negócios ainda são malsucedidos porque, prioritariamente, não respondem ou sanam nenhuma necessidade do mercado. E para o que não existe demanda, não há resultado!

Mas como isso ainda é possível?

Fora as questões mais comuns que podem eliminar qualquer produto definitivamente do mercado (como qualidade, senso de oportunidade, ameaças do mercado, falta de investimentos em publicidade, etc.), a verdade é que, em muitos casos, uma ideia fracassa porque existe apenas para satisfazer o ego de quem a criou e, pior, porque foi baseada em suposições falsas e na ilusão de que “um dia dará certo” - e não em fatos concretos, como seria o desejável e menos propenso a erros. E isso é uma perigosa armadilha para o novo empreendedor digital.

 

Por que as ideias falham? Onde está o problema?

 

Como evitar que suas ideias fracassem?

Por que as ideias fracassam? Como evitar que sua ideia fracasse?

O problema, não está em sonhar alto e nem em querer tirar ideias mirabolantes do papel, mas sim em criar algo que não será compreendido como valor pelos consumidores, ou seja, algo que logo será invalidado, muitas vezes bem antes que o próprio projeto se pague.

Assim, antes de simplesmente acreditar em uma “boa ideia” ou na sua intuição, é necessário validar seu projeto com quem mais entende do negócio: o mercado. Esse é o segredo de um verdadeiro NED. 

6 dicas para evitar que sua ideia fracasse

 

"A vida é muito curta para construirmos algo que ninguém quer”

(Ash Maurya)

 

Aqui vão algumas dicas essenciais para o sucesso da sua ideia, ou seja, para evitar que suas ideias fracassem:

  1. Crie um modelo de negócios: comece com a criação de um modelo de negócios que irá servir como seu guia durante esta jornada. Coloque todas as suas ideias no papel. Embora muitas pessoas o julguem desnecessário, quando você escreve sobre uma ideia, dedica mais tempo a pensar sobre ela e, com isso, você certamente se lembrará de detalhes não considerados antes. Se você não tem um plano, pesquise um modelo mais adequado para o negócio que pretende desenvolver ou adapte a sua própria realidade (sugerimos o Business Model Canvas que é mais dinâmico e permite uma visão geral do negócio). Responda: quais recursos (humanos, financeiros, operacionais, etc.) serão necessários para que você crie seu produto ou serviço? Qual público atenderá? De que forma ele será distribuído? Etc.
  2. Inove: as pessoas estão cansadas da obviedade e da oferta de “mais do mesmo”. Identifique o(s) possível(eis) problema(s), ou seja, a(s) oportunidade(s) e desenvolva soluções inovadoras. Responda: o que o seu produto apresenta de diferente das atuais soluções disponíveis no mercado?
  3. Crie algo que tenha utilidade: não se esqueça de que um produto/serviço é uma resposta para sanar uma necessidade atual ou futura (solução para um problema) e que, portanto, deve representar algum benefício para quem irá utilizá-lo. Um carro não é apenas um carro. Ele atende a necessidade de deslocamento e seu principal benefício é a rapidez com que permite que seu usuário atinja determinado objetivo (chegar a determinado local). Responda: seu produto ou serviço é realmente útil? Em quais aspectos ele contribuirá para resolver as necessidades dos consumidores?
  4. Apresente-se como uma alternativa: se você acredita mesmo que o mercado em que deseja investir é realmente promissor e que os resultados podem ser maiores que os riscos ou perdas (sim, o risco é eminente a qualquer projeto, mas existem formas de minimizá-los), procure se posicionar como uma solução alternativa ou apostar em nichos específicos. Responda: quais necessidades ainda não estão sendo atendidas pelas empresas que já atuam no mercado?
  5. Valide sua ideiaDe nada adianta ter uma ideia que não vale nada (que não seja compreendida como valor por alguém além de você). Estude o mercado, entreviste possíveis clientes com o objetivo de compreender suas reais necessidades. Aqui, vale ainda a dica de que você deve falar pouco e ouvir mais. Acredite: esse simples exercício de validação poderá te trazer importantes insights ou feedbacksResponda: de que forma as pessoas veem a sua ideia? Elas comprariam seu produto ou serviço? Se não, o que pode ser repensado de acordo com os insights obtidos?
  6. Reinvente-sea partir da validação inicial da sua ideia, você perceberá que antes de lançá-la ainda terá muito o que melhorar se quiser reduzir suas chances de insucesso (mas não se preocupe! Ninguém ou poucos acertaram de primeira!). Então, seja flexível. Recomece quantas vezes for necessário. Reinvente-se! Mude o que precisa ser alterado ou inicie um novo projeto. Responda: quais aspectos você pode adicionar ao seu projeto e que não havia considerado antes? O que deve eliminar?

Lembre-se: não existem fórmulas mágicas para o sucesso, mas se você se dispuser a fazer sua lição de casa,  sem infringir essas e outras “regras básicas”, certamente estará menos fadado ao fracasso e evitará que suas ideias fracassem.

 

Vamos lá? Pronto para ser um Novo Empreendedor Digital?

Equipe NED
Equipe NED
Nós somos os NEDs - Novos Empreendedores Digitais. Fale conosco: contato@novoempreendedordigital.com.br